Pilates como aliado no tratamento do câncer

Atualmente já é comprovada a grande importância de realizar exercícios físicos durante o tratamento do câncer. Mas você sabe por quê? A prática de atividades físicas é uma intervenção clinicamente eficaz e segura, que consegue minimizar e/ou melhorar os diversos sinais e sintomas que os indivíduos que passam ou passaram pelo tratamento oncológico (seja ele cirúrgico, quimioterápico e/ou radioterápico) podem apresentar.

Algumas das mais comuns disfunções e incapacidades decorrentes do tratamento do câncer são: fadiga, fraqueza muscular, diminuição da amplitude de movimento, alterações posturais, alterações funcionais e redução da qualidade de vida. Dentre as várias modalidades de exercícios que podem ser realizados por pacientes com câncer, o método Pilates está aumentando sua popularidade.

Inicialmente denominado de “Contrologia”, o método Pilates é uma técnica de exercícios físicos, criada na década de 1920 pelo alemão Joseph Pilates, que tem como principal objetivo o desenvolvimento do controle corporal e mental. O Pilates respeita a individualidade, possibilitando a prática por diferentes tipos de pessoas, independente de sua condição física, e por isso tem sido tão bem aceito na oncologia, conquistando a cada dia mais praticantes.

s exercícios de Pilates são realizados nos aparelhos (Pilates Studio) ou no solo (Mat Pilates), e podem ser associados ao uso de acessórios como faixas elásticas e bolas, que facilitam ou dificultam a execução dos movimentos, de acordo com o objetivo de cada exercício. Dentre os vários benefícios que o treinamento com o Pilates pode trazer, alguns são:

Aumento da força e resistência muscular;

Melhora do alongamento e flexibilidade;

Melhora da amplitude de movimento;

Melhora do equilíbrio e coordenação motora;

Melhora da postura;

Melhora da oxigenação e circulação sanguínea;

Redução de dores;  Melhora da capacidade funcional;

Aumento da qualidade de vida.

O Fisioterapeuta é um dos profissionais da área da saúde que está habilitado para atuar com o método Pilates no Brasil.

No caso de pacientes com câncer que queiram praticar Pilates, o mais indicado é que procurem um Fisioterapeuta com experiência no atendimento a pacientes oncológicos, e, se possível, que este profissional tenha especialização na área de oncologia.

É primordial que antes do início das sessões de Pilates seja realizada uma Avaliação Fisioterapêutica, que visa identificar as possíveis disfunções e incapacidades decorrentes do tratamento oncológico, traçar os objetivos a serem alcançados e selecionar os principais exercícios que serão utilizados para atingi-los.

 

Atenção: É permita a reprodução deste artigo desde que citada a fonte.
Autor: Amanda Nogueira Fisioterapeuta CREFITO 3 – 147076-F
Pós-graduada em Fisioterapia Oncológica e Hospitalar pelo A.C. Camargo Cancer Center Formação no Método Pilates Sócia-proprietária da Clínica DUO Pilates e Fisioterapia Fisioterapeuta na Clínica DUO Pilates e Fisioterapia

Compartilhe nas Redes Sociais
error