Sindrome Dropped Head Pós Radioterapia

A Síndrome Dropped Head (SDH) ou Síndrome da Cabeça Caída pode ser caracterizada por severa fraqueza dos músculos extensores do pescoço, resultando em deformidade  queixo no peito. Essa desordem pode ocorrer em diversas situações como doenças neuromusculares, por exemplo, miastenia gravis, miopatia congênita, polineuropatia desmielinizante inflamatória ou pode ser uma complicação da radioterapia.

A DHS induzida pela radioterapia foi descrita pela primeira vez em 1998 em uma Doença de Hodgkin. Sendo clinicamente rara, mas marcante. Os sintomas se desenvolvem de meses a anos após a radioterapia, com fraqueza muscular progressiva.

Acredita-se que a radiação para tratamento de tumores em região de cabeça e pescoço pode causar processos de lesão miogênico ou neurogênico ao provocar dano muscular primário, lesão do corno anterior ou raiz no nível cervical superior dentro do campo de radiação.

Doses elevadas de radiação danificam as células endoteliais e as células musculares lisas, resultando na proliferação do tecido fibroso nos músculos.

A combinação da quimioterapia e radioterapia podem potencializar os efeitos adversos crônicos como a miosite induzida pela radioterapia, sendo necessário atenção a dose aplicada na região do pescoço.

O tratamento engloba uso de colar cervical para manter a cabeça ereta, assim como a fisioterapia  para melhora da postura, alongamentos, técnicas de relaxamento e exercícios cervicais específicos pela equipe de reabilitação com objetivo de atenuar as complicações secundarias, como disfagia, dispneia, alterações de fala, instabilidade cervical e também o constrangimento social ocasionado pela Dropped Head.

 

Atenção: É permita a reprodução deste artigo desde que citada a fonte.
Autor:

Compartilhe nas Redes Sociais
error